sábado, 28 de novembro de 2015

Tempo da delicadeza Vida sabe saborear o amor Colher mel e pétala de sua flor Delicaldos que alimentam sonhos Tudo que alegra os tristonhos O que o corpo quer Quando dá prazer É criar o amado E cuidar do sofrido Pois no meio do caminho Que se percorre sozinho Quem não colhe flores Que receba dos amores Quando mais adiante Encontra amigos e amante

Nenhum comentário: