quarta-feira, 6 de outubro de 2010

COMBUSTÓXICO

(a todos os gaiatos de nosso planetemplo Gaia)

Saem de dentro, bem dentro da terra
extraídos pelo aço do braço viril
que arranca suga e esgota
seu uso e abuso de forças

Cadáveres da pré-história histérica
da vidanimal e outros vegetantes entes
decompostos ao seu dispor

Para que se possa navegar
pela desnecessidade
de tudo que se deixa para trás
com a poeira e os buracos da estrada
faminta de meninos pedintes

Veículos transitivos do verbo que se faz carne
elevando a matéria do fundo do poço
da condição inorgânica
ao céu da mais pesada e escura nuvem de fumaça

Só mesmo no interior isolado da nave
vagueamos vagalumes imunes ao efeito defeituoso
Do nosso consumo de energias não renováveis

sábado, 20 de março de 2010

corpoema: Vídeo-poema Meio Vivo Meio Vida

corpoema: Vídeo-poema Meio Vivo Meio Vida

À minha amada Lilith

EFEITOS DO AMOR

O amor me revira
E viro um ser
Amante da vida
Em seu vir-a-ser

O amor me avisa
Que vai nascer
Quando a amada querida
Me aparecer

O amor me revolta
Se alguém sem amor
Deixa a vida ferida
Sem sequer socorrer

O amor me atinge
Transforma e faz morrer
E com a vida renascida
Cuida de seu prazer

O amor me eleva
Me faz florescer
E se fica então florida
É pela arte de viver.

Ivan Maia